O Meio e o Si

Seu blog de variedades, do trivial ao existencial.

Desabafo de uma carioca em Toronto

canada brasil brasileira

Neste blog com frequência postamos artigos sobre a vida de brasileiros no exterior (veja por exemplo Românticos, Desertores e Camaleões e Aproximados Pela Distância). Desta vez, encontramos no Facebook o desabafo de uma jovem carioca de 20 anos, a Bruna, que após um ano em Toronto decidiu que não voltaria ao Brasil. Achamos o texto muito interessante e pedimos permissão para compartilhar no blog. Espero que curtam!

Há um ano eu entrava num avião de mudança para o Canadá, sem idéia do que seria da minha vida. A única certeza que tinha era que, caso as coisas não funcionassem, eu poderia sempre retornar. Agora, após muitas adaptações, admito que não tenho vontade de voltar (a não ser para visitar minha família e amigos, claro). O choque cultural foi enorme, mas confortante. Por exemplo, no Rio de Janeiro, eu não tinha as estações; agora tenho um verão quente, outono fresco, inverno muito (!) frio, além dessa estação louca que é a primavera, quando pode-se esperar de tudo.

Ando de bicicleta para todo lugar, inclusive para a escola. Aliás, apesar de que já estava na faculdade no Brasil, nem me importei em voltar para o colégio (público e ótimo, diga-se de passagem). Aceitei esse caminho como o mais seguro e sólido para entrada no sistema universitário canadense. Tenho o que muitos jovens no Brasil infelizmente não tem: uma segunda chance para me testar e fazer o que quero, não porque dará dinheiro ou porque os outros assim querem, mas porque é o que me faz feliz. De certa forma, sinto que só por isso meu futuro está garantido.

Mas qual a grande diferença entre Brasil e Canadá, vocês podem perguntar? Bem… tudo! Poderia começar pela língua, claro, mas isso é bem óbvio, né… Eu poderia estar escrevendo em inglês agora, não apenas porque tenho mais de 20 novos amigos canadenses aqui no Facebook, mas também porque minha cabeça já é uma mistura de línguas; penso em português, inglês, portunglês… Who knows? Minha cabeça é que não ; ) Mas o dia-a-dia foi a maior mudança. Quando você mora numa sociedade tão insegura quanto a brasileira, com tanta violência urbana, machismo, desigualdade etc, você acaba não confiando no seu vizinho e se acostumando a viver com medo.

Me sentir livre é a melhor sensação que já tive! Poder sair sozinha na rua, sem medo, não ter que escutar “elogios” machistas da boca de desconhecidos, ver as pessoas ao meu redor sem receio de serem quem são ou serem julgadas – me sentir livre para ser quem eu sou. Isso não tem preço. Minha família e amigos sabem que amo todos eles, mas estou onde devo estar. Espero que meu país melhore e algum dia quem sabe penso em voltar. Mas enquanto isso, Brasil, confesso que você já não é meu único amor. Hora de finalmente dizer adeus.

E você, já teve a experiência de morar no exterior? Se identifica com a Bruna? Deixe seu comentário!

Imagem: oceansadvance.net

13 comentários em “Desabafo de uma carioca em Toronto

  1. Junior Mendes
    28 de outubro de 2015

    Bom eu quero me mudar para o Canadá mas ainda me faltam algumas coisas. Se eu tivesse amigos morando la ja teria ido. Tudo me incomoda no Brasil, desde o estacionamento onde os carros ocupam 2 vagas, ate o caixa do supermercado que fica no celular e vc correndo para embalar suas compras e desocupar a fila. Assisto o jornal e fico triste pelos jovens em guerra de trafico se matando, mas também pela mãe assaltada e morta para que o jovem compre drogas. Me revolta demais a política e os escândalos mas pior e o que e feito as escondidas como operações desnecessárias em pacientes saudáveis. Mas no meio de tanta gente o pior mesmo e a desunião de toda uma nação. Aqui o que comanda e a cerveja mulher e futebol. Queria a quantidade de gente na parada gay lutando contra a corrupção. Aqui são poucos os que tentam fazer a diferença de forma inteligente e pacífica. E triste

    Curtir

  2. Lairton Jr
    27 de outubro de 2015

    Sou racional. Viverei no máximo mais uns 30 a 40 anos. O Brasil não vai mudar muito nesse período. Não chegará nem aos pés da qualidade que hoje já está disponível no Canadá (por exemplo) Acho que mereço viver num local que me respeite. Não pretendo tentar mudar o Brasil.

    Curtir

  3. Dolores Gontijo
    27 de outubro de 2015

    Também eu não volto. Estou aqui há a mais de 13 anos e a cada volta ao país, fico mais stressada, querendo voltar correndo para meu canto aqui. Não aguento mais conviver com indgnidade, com assaltos de todos os tipos, com desrespeito. Com pessoas boas, mas acomodadas, que não reagem nem quando lhes roubam a felicidade. E isto, somente sabemos quando cruzamos fronteiras, quando comparamos com situações decentes das quais não nos lembramos mais que existem, tamanha a nossa aceitação em viver mal. Canada é o meu país, o país me acolhe e protege, que me proporciona felicidade. O Brasil é o país em que nasci, mas que não me trata com respeito. Questão de absoluta e consciente escolha pelo melhor para mim.

    Curtir

    • omeioeosi
      27 de outubro de 2015

      Obrigado por compartilhar, Dolores. Muito interessante sua visão. Volte sempre!

      Curtir

  4. Josivaldo Rodrigues
    27 de outubro de 2015

    Seja muito bem vinda ao Primeiro-Mundo. Tudo o que você escreveu, eu já havia tomado a minha decisão bem antes mesmo de por os meus pés no Canadá. Você disse muito bem, quando se referiu à liberdade que temos no Canadá. Definitivamente, isso não tem preço. Brasil, só mesmo para visitar. Infelizmente.

    Curtir

  5. Selma Esteves
    27 de outubro de 2015

    Eu sei que meu país tem grandes problemas urbanos como a violência, o conflito de identidade, devido a pluralidade cultural. Sei também que não é fácil conviver com tais conflitos. Mas sou da opinião de que não é abandonando e esperando que ele melhore para o retorno, que tudo se resolve. O lar só será aconchegante se eu começar a cuidar; se eu fechar as portas e sair, quando voltar encontrarei esse lar num acumulado de poeira e as consequências que isto acarreta. De mais a mais, não gosto de fronteiras. Sou da Terra com tudo o que ela tem de mágico e de trágico e penso que não se compara dois filhos. Cada um possui sua beleza peculiar e cabe a mim saber enxergar o belo em qualquer lugar. Posso ver a beleza do cacto, do oásis ou das dunas no deserto,como também posso ver a beleza do mar bravio ou das ondas que quebram na praia, depende muito de com que olhos eu vejo. A Terra é meu habitat e suas paisagens variáveis são magníficas. As paisagens arquitetônicas também são magníficas, gosto das pirâmides do Egito ou das praias cariocas. Tudo é beleza, tudo é cultura e tudo é identidade. Quanto ao meu país é hora de nos juntarmos e lutar por ele. Ele merece o melhor de nós. Vamos à luta?

    Curtir

    • omeioeosi
      27 de outubro de 2015

      Obrigado pelo comentário. Bem, se “somos da Terra”, cidadãos do mundo, por que não buscar o canto dela onde possamos ser mais felizes? Ademais, “votar com pés” e criticar seu país tem papel importante na sua melhora também. Sds.

      Curtir

    • Rogéria Amaral
      27 de outubro de 2015

      Até você dia que você for assaltada ou sair correndo de um arrastão ou ver seu filho levar um tiro por causa de um celular…eu moro em uma casa com cercas elétrica, câmera e grade nas janelas o retrato do medo, sem paz tudo deixa de ser belo

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Digite seu endereço de email para acompanhar este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 206 outros seguidores

Curta página no facebook

Siga no Twitter

%d blogueiros gostam disto: